3.9.15

Saúde da Mulher : Dor pélvica crônica

Olá pessoal. Hoje eu vou falar de um assunto muito importante, dor pélvica crônica.
Sou formada em fisioterapia com especialização em saúde da mulher, então fiquem tranquilos quanto as informações que vou passar ok!
Pessoal, dor pélvica crônica é definida como dor pélvica não menstrual ou não cíclica, com duração de pelo menos seis meses, suficientemente intensa para interferir em atividades habituais e que necessita de tratamento clínico ou cirúrgico. A etiologia não é clara e, usualmente, resulta de uma complexa interação entre os sistemas gastrintestinal, urinário, ginecológico, músculo-esquelético, neurológico, psicológico e endócrino, influenciado ainda por fatores socioculturais.



A dor pélvica crônica é uma doença debilitante e de alta prevalência, com grande impacto na qualidade de vida e produtividade, além de custos significantes para os serviços de saúde. O dilema no manejo da dor pélvica crônica continua a frustrar médicos confrontados com o problema, em parte porque sua fisiopatologia é pobremente compreendida. 
A prevalência estimada de dor pélvica crônica é de 3,8% em mulheres de 15 a 73 anos (superior à enxaqueca, asma e dor nas costas), variando de 14 a 24% em mulheres na idade reprodutiva, com impacto direto na sua vida conjugal, social e profissional, o que transforma a dor pélvica crônica em um sério problema de saúde pública.
Vejamos a seguir alguns tipo de dores relatadas pelas pacientes.
  1. Dor de origem somática: o estímulo doloroso inicia em estruturas como pele, músculos, fáscias, ossos e articulações. Freqüentemente é menos intensa, geralmente em pontadas, e a paciente, em geral, consegue localizar um ponto específico de dor;
  2. Dor de origem visceral: usualmente é mal localizada, frequentemente em cólicas, às vezes associadas a fenômenos autonômicos, como náuseas, vômitos e reações emocionais;
  3. Dor de origem psicológica: embora alterações de personalidade, de conduta e depressão tenham papel bem definido na maneira de percepção da dor, a dor pélvica crônicapsicogênica é menos freqüente e é diagnóstico de exclusão.
Se você se identifica em algum tipo de dor citada em região pélvica, procure um médico e cuide do seu bem estar.
Beijos.
Compartilhe essa postagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado Por comentar! ♥

 
Feito com ♥ por Lojinha de Blogs