26.11.15

Preconceito racial: eu vivo.

Olá pessoal, o assunto hoje nada tem com batons e cosméticos, mas também fala de beleza.
Fala do belo e do feio, do que aos olhos de alguns é feio, mas tão feio que merece ser criticado, que merece ser exposto, que merece ofensas e  xingamentos. O preconceito racial.






Eu sou brasileira, negra, e to gordinha... um prato cheio para os racistas de plantão.
Não, eu não sou vitimista, cotista (não vejo nada de mal nisso), eleitora do PT (você não associou? Nem eu!!), sou uma pessoa que viveu e infelizmente vive o racismo velado e também o  escancarado da nossa bela sociedade brasileira, mas especificamente nossa sociedade capixaba.
Já fui questionada ao chegar em uma residência em um bairro nobre (leia-se de rico!) para fazer o atendimento fisioterapeutico domiciliar, se eu possui diploma.
Já me perguntaram como fiz para pagar a faculdade, já me questionaram também porque eu não aliso o cabelo (muitas pessoas se identificam!!!).
Já fui abordada pela policia por estar em uma moto nova, minha, comprada com meu suado dinheiro, de fisioterapeuta, com diploma viuuu!!
Quando falo que tenho pós graduação e estou encaminhando pra a segunda, muitos se espantam.... talvez eu devesse estar trabalhando como domestica ou babá? Nada contra, mas a profissão que escolhi foi outra.
Não vivo somente casos diretamente comigo, mas casos de amigas, contar  apenas um aqui.
Minha querida amiga saiu do seu plantão e passou com outra amiga (branca) em uma loja de cosméticos, quando passou pelo caixa, o dono pediu que ela devolvesse o esmalte que ela (a amiga negra) havia roubado, em choque, a outra amiga (branca) disse; ela não roubou nada!
Ele insistiu até que minha amiga negra abriu a bolsa e ele enfim acreditou que ela não havia roubado um mero esmalte. Ela não roubou, foi humilhada, e ficou por isso mesmo.
Sim, faltou atitude por falta dela. Mas sendo uma senhora hipertensa, ela acabou por ir embora e me lembro que ficou 3 dias com picos hipertensivos.
Vitimismo?
Não, mas tem pessoas que desistem da luta!
Sim, casos como esse acontecem todos os dias, isso acontece perto de você, e você nem sabe!
Pois é....  mas não podemos nem devemos nos calar.
E essa vivência que eu tenho com o preconceito, seja por ser negra, por ser gorda, não passa batido, eu de todas as formas tento me impor na sociedade.
E você que passa por qualquer tipo de preconceito tem que se impor e buscar seus direitos.


Compartilhe essa postagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado Por comentar! ♥

 
Feito com ♥ por Lojinha de Blogs